sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Afinal, o que significa a proposta de “teatro inclusivo”?

Silvia Soares, Carol Toledo e Osni Antonio Henrique, que assinam a concepção artística e preparação de elenco do espetáculo “Baú de Histórias”, da Trupe Sentidos, acreditam que cada pessoa merece a oportunidade de se inserir na sociedade satisfatoriamente, sem importar suas limitações. Mas nem sempre acontece assim.
A projeto da Trupe Sentidos tem como objetivo maior formar pessoas conscientes e competentes 

Para o Osni, uma das prioridades do projeto é precisamente essa: fomentar a cidadania. “Tem pessoas crescendo ao nosso redor que são limitados a determinados tipos de trabalho, então nosso objetivo maior é formar cidadãos, pessoas conscientes e competentes para trabalhar dentro do meio artístico, fazer com que eles sobrevivam com o próprio trabalho, sem o assistencialismo. Isso raramente acontece, poucas vezes se dá essa oportunidade para eles”.
Nesse sentido, Silvia também reafirma a importância da iniciativa para mostrar que “todos temos a capacidade real de transpor obstáculos e sermos capazes de viver em qualquer sociedade, com qualidade e dignidade. Somos todos iguais”.
Além de estimular isso nos jovens que participam do projeto, o espetáculo busca despertar no público a necessidade de fazer algo para mudar a realidade dos indivíduos que tem algum tipo de deficiência e também, como explica a Carol, “quebrar barreiras de comunicação, para que as pessoas entendam tudo o que o grupo irá transmitir por imagens, corpo e sentidos”.
Se você não assistiu o lançamento da Trupe Sentidos na estreia de “Baú de historias”, não se preocupe, ainda tem tempo para disfrutar do mundo de fantasia que o grupo criou para divertir toda a família. Não perca a próxima apresentação no dia 12, às 19h, no Instituto São José – Rua Presidente Wenceslau Bras, 161, Jardim Esplanada. Ingressos à venda na AADA (Avenida São José, 448, Centro, e no local a R$10 (entrada solidária). 

Nenhum comentário:

Postar um comentário