quarta-feira, 1 de junho de 2016

Mercado de trabalho


Jovens surdos têm programa exclusivo para desenvolvimento pessoal e profissional

“Pense em algo simples, mas faça bem feito. Você vai ver o resultado”, instiga Rosinalva Mathioli, há três anos voluntária na Associação de Apoio ao Deficiente Auditivo (Aada), em São José dos Campos. Rosi, como é conhecida, é idealizadora do Programa Jovem, iniciativa que atende cerca de 30 jovens, com idades entre 14 e 25 anos na Aada. O objetivo é promover o desenvolvimento pessoal, social e profissional dos alunos, por meios de cursos, palestras e oficinas.



Atualmente, Rosi é responsável pela oficina de planejamento de carreira. “Orientamos os jovens que têm interesse em trabalhar a como tirar todos os documentos necessários, montar seu próprio currículo e cadastrá-lo em sites de vagas na internet, como se portar em entrevistas, ter compromisso com as tarefas propostas e a entregá-las dentro do prazo. Isso facilita muito na hora de entrar no mercado de trabalho e obter sucesso profissional”, explica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário